Título: Dia Mundial do Pão é comemorado com ação para preservar o meio ambiente
Data Inserção:17/10/2019 11:57:00 Veículo: Site - ES Hoje - ES

Data Publicação: 16-10-2019 - clique aqui 1249cm²

Pense verde antes de imprimir

No próximo sábado (19), uma ação acontecerá em vários pontos do Espírito Santo promovendo uma troca de garrafas de plástico por pães, em comemoração ao Dia Mundial do Pão que é celebrado no dia 16 de outubro.

A cada duas garrafas pet, o morador leva pra casa um pãozinho. Além de comemorar, a ação sustentável visa conscientizar a população do seu papel na sociedade.

“Queremos mostrar que, se cada um fizer a sua parte, conseguiremos ajudar o planeta. O plástico é um vilão para o meio ambiente, mas também pode ser reaproveitado e transformado em muita coisa”, ressalta o presidente do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Estado do Espírito Santo (Sindipães), Luiz Carlos Azevedo.

Em cada região, as garrafas serão doadas para um instituto. Em Vitória, a doação será feita para a União dos Cegos, na qual os plásticos serão a matéria prima de futuros materiais, entre elas, vassouras.

A renda gerada com os novos objetos servirá para ajudar o instituto. A expectativa é que São Pedro, bairro onde ocorrerá o recolhimento na capital, adquira em torno de 50 mil garrafas.

Pontos de troca

Vitória: Praça Dom João Batista, São Pedro I Vila Velha: Quadra do Bairro Dom João Batista São Gabriel da Palha: Praça Aurélio Bastianello, Centro Santa Maria de Jetibá: Rua Henrique João Julio Kuster, São Luís Santa Leopoldina: Escadaria Jair de Amorim Nova Venécia: Praça Jones dos Santos Neves, Centro Ecoporanga: Avenida Milton Motta, Centro Barra de São Francisco: Praça Senador Atílio Vivacqua, Centro

Em todos os locais, as trocas serão feitas das 8h às 12h.

Acompanhando clientes

As padarias foram tornando-se verdadeiras lanchonetes, com cardápios diversificados incluindo opções para o almoço.

Segundo Azevedo, esta é uma forma de acompanhar a evolução dos clientes.

“Não existe mais a tradição da família lanchando dentro de casa, levando o pão para o lar. As pessoas preferem tomar café na rua, então precisamos oferecer a elas o máximo de opções”, explica.

O presidente do Sindipães cita o sistema Food Service, que se baseia em oferecer serviços alimentares para que a população possa comer fora de casa.

“Um café da manhã bem montado, depois o almoço, à tarde uma linha de lanches especiais e a noite um happy hour, com caldo, churrasco e pizza”, cita o Luiz Carlos sobre o modelo de padaria atual.

As padarias tradicionais, que vendem apenas itens de café da manhã, já estão sumindo do mercado. “As padarias que não têm o foco nesse novo modelo estão ficando ultrapassadas. Elas não conseguirão ‘sobreviver’ se não se atualizarem”, explica.

 

Reproduzido conforme o original, com informações e opiniões de responsabilidade do veículo.